Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

iPhil

iPhil

O Dia do Zé

31.08.14
O Dia do Zé

 

Este último fim de semana de Agosto de 2014 ficou marcado pela realização do “Ultra-Trail du Mont Blanc” em Chamonix, uma prova que acompanhei com especial atenção.


O Ultra Trail du Mont Blanc é uma prova com cerca de 166km, com desnível positivo de 9600m, com postos de abastecimento espalhados pelo percurso, onde os atletas têm oportunidade para mudar de equipamento, alimentar e fazer alguma recuperação física. O percurso atinge várias vezes os 2500m de altitude, num percurso que passa por três países (Suiça, França e Itália).


José Guimarães | Carlos Sá


A prova contou com a participação do já conhecido Carlos Sá, que ficou em 8º lugar e do Nuno Mendes da Silva, que ficou em 12º. Mas a comitiva portuguesa era composta ainda pelo José Guimarães.

 

E é a história do Zé que eu pretendo destacar.

 

Quis o destino que o Zé encontrasse na corrida e no exercício uma forma de se encontrar.

 

Após alguns anos a viver em pleno sedentarismo, uma partida do destino lançou o Zé para o mundo do desemprego e para uma situação com demasiado tempo em mãos, sem qualquer tipo de orientação.

 

O Zé não baixou os braços. Decidiu mudar de estilo de vida. Entre outras práticas saudáveis adoptou o exercício físico regular como parte do seu dia-a-dia e, apesar da corrida ser, na altura, um desporto desconhecido para o Zé, ele deu o benefício da dúvida e experimentou. Assim começou uma paixão.

 

Com os treinos descomprometidos, surgem os primeiros objectivos ou melhor, o primeiro grande objectivo:

 

Ser capaz de correr uma maratona ainda em 2011!


Maratona de Munique 2014

 

E assim aconteceu… em Outubro de 2011, o Zé completou a Maratona de Munique. Estava atingido o primeiro grande objectivo.

 

Como o Zé achava que esta experiência de vida, merecia ser partilhada, criou o “De Sedentário a Maratonista” (que depressa cresceu para o Facebook e Twitter). Felizmente, foi um projecto que vi nascer de perto e é com orgulho que vejo o caminho que o projecto percorreu até hoje… materializado no maior objectivo que o Zé estabeleceu há 2 anos (se não estou em erro): ser capaz de correr e completar o Ultra-Trail du Mont Blanc.

 

José Guimarães antes da partida para o UTMB 2014



No dia 31 de Agosto de 2014, com o dorsal nº 2528, o Zé completou o seu objectivo em 41h:43m:13s na posição nº 858, conseguindo a proeza de entrar no Top 900, mas o mais importante foi mesmo o facto do Zé ter conseguido cumprir o seu sonho, o seu objectivo, terminando a prova.

 

 

UTMB 2014

 


Eu sabia que ele perseguia este sonho e desde 6ª feira que me agarrei ao Live Trail, para acompanhar o dorsal nº2528 do Zé.

 

Assim que me apercebi que a prova se realizava este fim de semana, comecei a estar um pouco mais atento à realização do UTMB. Por isso, com algum entusiasmo, comecei a seguir pelo Live Trail, a prova do Zé, logo na partida e ao longo da prova, através do Live Trail, Facebook e do Twitter.

 

São imensas as histórias que nos inspiram, mas poder ter uma histórias destas, de forma tão próxima (apesar das nossas vidas se terem afastado um pouco), não posso deixar de ficar emocionado e inspirado pela história do Zé e de que forma vou poder dizer a outras pessoas:

 

“Estão a ver? Este é o Zé. Esta é a sua história.”

 


José Guimarães após ter terminado o UTMB 2014 | Foto: Luis Marôco

 


A história do Zé é muito mais do que isto…há um percurso, um caminho, feito de altos e baixos, com mais ou menos dificuldades. E a vida é como o Mont Blanc…com força, inspiração, sacríficio, empenho, cumprimos o nosso objectivo.

 

 

 

Post publicado em simultâneo no Medium 

Recife

20.02.14
Recife

 

Recife...e de repente, o Recife está nas bocas do mundo, por causa da emigração de Fernando Tordo e o terno post do seu filho, João Tordo, sobre a opção de vida do seu pai, aos 65 anos.

 

Quis o destino, que também eu estivesse "próximo" do Recife. Não, não vou emigrar...mas os meus tios vão. O meu primo já lá está...entretanto foi a minha tia e assim que possível, vai o meu tio.

 

Os meus tios estão longe de merecer o estatuto de "reformados" e o meu primo está na flor na idade...com imensas ideias e projectos. Sendo ele "chef" (não faço ideia se devo escrever desta forma), optaram por apostar num projecto de restauração e hotelaria, precisamente no Recife, para onde vai Fernando Tordo. Por isso, consigo identificar-me completamente com o texto do João Tordo, o seu filho. 

 

Mas houve outra questão que me impressionou no texto do João Tordo...o ódio. Reconheço que não sou fã do trabalho do seu pai. Reconheço a sua importância, nos anos 70, nos difíceis anos pré-revolução. Para lá disso...a figura "Fernando Tordo", pouco ou nada me diz. No entanto, isso não significa que tenha que odiar o senhor. Não o conheço e até me reconheço nas motivações para abandonar um país, que tudo tem feito nos últimos anos, para que o seu povo perca a esperança.

 

Infelizmente, nas mais diversas áreas sinto esse ódio. Há falta de tolerância..."Se não é branco, é preto." "Se não estou a favor, é porque estou contra." e esquecem-se que há um meio-termo...uma zona de discussão cada vez mais curta, onde a hipocrisia tem ganho espaço.

 

Neste caso...era preferível ver um artista com o historial de Fernando Tordo (repito, goste-se ou não) a caminhar para a pobreza? A depender de subsídios? Receber 200 euros da SPA (lembram-se da revisão da Lei da Cópia Privada e da eliminação das entidades intermediárias)? Fernando Tordo não baixou os braços...foi à luta e aposta numa aventura brasileira no Recife e espero que tenha imensa sorte e consiga cumprir o seu sonho, exactamente o mesmo que desejo às pessoas que me são próximas e que se viram obrigadas a viver o sonho, fora de Portugal ou de Lisboa. E quantas pessoas "perdi" nos últimos anos. Custa-me falar no assunto. Fico deprimido só de pensar.

 

Se há revolta que devemos ter...é com este país e com quem nos governa. Esses sim, merecem o nosso ódio. Agora...aquela pessoa que decidiu prosseguir com os seus sonhos fora do país...por muito que me custe...só tenho que apoiar e esperar (cada vez com menos esperança) que essas pessoas regressem um dia.

 

Sim...este é um post mais pessoal, daqueles que deixei de fazer...tratando-se de um assunto, com o qual não me sinto confortável.

 

 

Ah! E já agora, quando forem ao Recife, passem pelo Sardinha! ;)

Projectos e Ideias: NEXX

27.01.14
Projectos e Ideias: NEXX

 

Neste caso, gostaria de falar de uma marca que comecei a reparar, por causa da minha demanda por uma scooter. Para minha surpresa, até era uma marca portuguesa...falo-vos da NEXX.

 

Como é sabido, ando em busca de uma scooter e natural que acabe por consultar o que existe no universo de acessórios disponíveis, especialmente capacetes, luvas e casacos. Rapidamente saltou à vista, um conjunto de capacetes, especialmente por causa do seu design e materiais usados. A marca era a NEXX ou NEXX Helmets. Como outras marcas que existem em Portugal, estava muito longe de imaginar que estava perante uma empresa portuguesa, até porque já tinha visto os capacetes NEXX nos principais sites de venda de equipamento do género.

 

A Nexxpro, Lda foi criada em 2001 na Anadia, mais concretamente em Amoreira da Gândara. A NEXX produz todos os tipos de capacetes e distinguiu-se por terem sido os primeiros a introduzir capacetes revestidos a jeans, bem como outros estilos, na sua linha de produtos. Todos os capacetes NEXX são desenhados e fabricados na fábrica em Portugal, para venda e distribuição mundial e são já são uma marca de referência.

 


Link do Vídeo

 

Para saberem mais sobre esta empresa portuguesa, passem pelo nexx-helmets.com, façam Like no Facebook ou Follow no Twitter.

 

Projectos e Ideias: doSEMENTE

20.01.14
doSemente

 

Se eu vos falar da Patrícia Simões, o mais certo é associarem ao projecto neoFOFO, que anda nas bocas do mundo...mas há outro projecto, eventualmente mais importante que importa conhecer...

 

Estou a falar do doSEMENTE, que podem descobrir em doSEMENTE.com, projecto que levou a Patrícia Simões a comercializar Granola, que é produzida de forma caseira e o mais natural e saudável possível.

 

Mais uma vez, como só pretendo destacar este projecto, prefiro pegar nas palavras da criadora do mesmo, para explicar o que é Granola:

 

"É uma mistura crocante de cereais com frutos secos e algumas sementes, tipo muesli, só que tostados no forno com mel."

 

O doSEMENTE dedica-se à comercialização de quatro sabores diferentes de granola artesanal: granola de mirtilos, granola de mirtilos e chocolate, granola de avelãs e a mais recente, granola de figos e amêndoas. Para além disso, os produtos doSemente não têm adição de açúcar, apenas mel vindo directamente da Serra de Portel, na zona de Évora.

 

Querem um projecto mais "Made in Portugal" do que este?

 

Para mais informações, não deixem de passar pelo doSEMENTE.com e pelo respectivo Facebook em facebook.com/doSEMENTE.

Projectos e Ideias: Hikari

13.01.14
Projectos e Ideias: Hikari

 

Pensar faz bem e a maneira como pensamos transforma as nossas possibilidades no mundo, mais do que possamos pensar. Este é uma das premissas da missão deste projecto, iniciado pelo meu caro amigo Jorge Amorim e partilhado pela Marisa Viegas.

 

Como prometido há uma semana, se possível, todas as semanas apresentarei um projecto, uma ideia ou novo conceito desenvolvido por portugueses, seja em Portugal ou no estrangeiro.

 

Começo pelo Hikari, um projecto que começou como "Ginásio Mental", o que dá uma indicação do que consiste este projecto, iniciado por Jorge Amorim e agora, partilhado pela Marisa Viegas.

 

Como o antigo nome aponta, o Hikari é uma espécie de ginásio para a mente, com projectos em desenvolvimento na Cova da Moura, cujo o objectivo é obter rendimento escolar dos alunos que fazem parte do "universo Hikari", mas também encontramos o outro extremo, em que existe acompanhamento de miúdos que pretendem ir mais longe e melhorar ainda mais o seu rendimento escolar.

 

O Hikari (eu sei que estão curiosos com o seu significado) apresenta-se em 3 vertentes: Hikari One, Hikari Health, Hikari Social

 

Como não sou um especialista em ciência cognitiva e na área, o que vos posso pedir é para seguir o Hikari no Facebook, porque o projecto vai muito para além que vos descrevi neste post.

 

"Mais do que pensa" é o claim deste projecto e Luz é o significado de "Hikari" (palavra japonesa).

 

Se quiserem conhecer algumas das ideias que o Jorge Amorim tem sobre a mente e a educação, não deixem de ver a apresentação do projecto, que ocorreu no final do mês de Outubro em 2013.

 


Link do Vídeo

Redes e Regiões

10.01.14
Redes e Regiões

 

As redes e a forma como comunicamos define-nos. Até mesmo a relação que temos com a nossa região, com a nossa "terra". Foi que o Laboratório Senseable City do MIT quis demonstrar.

 

De acordo com a Exame Informática, o Laboratório Senseable City do MIT elaborou um estudo que revela que as fronteiras das tradicionais regiões de Portugal podem ser bem diferentes se considerarmos os padrões das comunicações entre os vários grupos populacionais.

 

Mapa

 

O mapa que resulta deste estudo revela-nos algumas curiosidades que importa analisar com alguma atenção. A saber...

 

- O país fica dividido apenas em 7 regiões.

- O Algarve está mais próximo do Baixo Alentejo até à região de Almada e Setúbal.

- O Ribatejo está mais próximo do Alto Alentejo interior.

- A Zona Metropolitana de Lisboa exclui a "Margem Sul".

- A Extremadura junta-se às Beiras.

- O Norte divide-se claramente em 3 zonas, uma região Interior e duas no Litoral, onde se destaca a Zona Metropolitana do Porto, que chega até Braga.

 

Não quero estar a tirar conclusões sócio-políticas ou económicas, mas esta análise ou este estudo poderá ser fundamental para a tomada de decisões em relação a questões com a tão falada regionalização (pessoalmente, até prefiro chamar-lhe descentralização, mas não é essa questão que pretendo levantar com este post), círculo eleitorais ou até mesmo na compreensão dos habitos de consumo ou quais serão os locais mais indicados para investimento em determinadas áreas, só com base nos padrões comunicacionais.

Projectos e Ideias

06.01.14
Projectos e Ideias


Mudei o título deste post vários vezes...e já não era a primeira versão. Há vários meses que tenho a ideia mostrar alguns dos novos projectos que estão a ser desenvolvidos em Portugal. Como queria evitar expressões como Startups, Ideias Empreendedoras ou Movimento Empreendedor...fiquei-me simplesmente por "Projectos e Ideias".

 

Vivemos um período, que alguns apelidam de "revolução". E que revolução tem sido. Especialmente para pior. Não estamos, seguramente a viver no mesmo país que vivíamos em 2004, por exemplo. Foi "só" há 10 anos.

 

O que eu tenho verificado, olhando em meu redor são duas coisas:

 

- Os que partem à procura de novas oportunidades, no estrangeiro.

 

- Os que ficam e criam novos projectos e põem em prática novas ideias.

 

Nesta minha ideia, quero encaixar as duas realidades...as mais conhecidas, as menos conhecidas...desde que tenham na sua génese, o selo "Made in Portugal", mesmo que tenham sido obrigados a desenvolver a sua ideia, fora do seu país.

 

Deixo-vos também um desafio...se conhecerem projectos e ideias, de amigos ou projectos que conheçam, aproveitem os comentários, para deixar algumas sugestões. Teria muito gosto em destacar alguns projectos, se possível todas as semanas.

Toro Russo

22.10.13
Toro Russo


Chegamos à altura das grandes decisões da Formula 1. Não só do campeonato de 2013, mas também as decisões relativas aos pilotos para a temporada de 2014, que terá algumas novidades em termos regras e motores.

 

Em virtude do percurso de sucesso que o piloto português António Félix da Costa tem realizado na Red Bull Junior Team, era expectável que o jovem piloto português fosse o escolhido para ocupar um dos lugares da 2ª equipa de F1 da Red Bull, a Toro Rosso. De resto, a Red Bull tem realizado um bom trabalho no que diz respeito à evolução dos seus pilotos, recorrendo à Toro Rosso, como equipa de formação dentro da própria F1.

 

No entanto, nos últimos meses, o tom na Red Bull mudou um pouco, talvez um pouco por culpa do sucesso obtido, especialmente por causa de Seb. Vettel. Agora, no momento de escolher um piloto para a Toro Rosso, claramente a 2ª equipa da Red Bull não conseguiu resistir ao peso dos Rublos russos, ao escolher o jovem piloto de 19 anos, Daniil Kvyat, que tem participado com sucesso no GP3, mas terá rodado apenas cerca de 20 voltas num F1 durante o Verão em Silverstone.

 

Um percurso completamente diferente de António Félix da Costa. Tem milhares de kms realizados nos testes do Red Bull F1, tem imenso talento, tem pilotado na Formula 3.5 da Renault, num carro pouco competitivo, onde conseguiu excelentes resultados (o oposto do seu companheiro de equipa) e participa regularmente em eventos especiais onde o Red Bull F1 marca presença. Portanto, se há piloto que vestiu realmente a camisola e tem dado tudo pela Red Bull é o António Félix da Costa, que agora é compensado...desta forma.

 

Recordo que ele entrou na Formula 3.5 a meio da temporada de 2012 e conseguiu surpreender tudo e todos. A época de 2013 não correu tão bem, repito, muito por culpa da equipa onde está integrado. De qualquer forma, o último fim de semana em Barcelona não correu bem, mas ainda deu para o Félix da Costa fazer isto...

 

 

Considerando a forma (pouco) gratuita como a Red Bull se vendeu, espero sinceramente que o nome da equipa para o ano se chame Toro Russo e se apresente graficamente da forma como ilustra a imagem do post (tom claramente irónico, naturalmente).

 

E já agora...aproveito este post para publicar um dos meus momentos favoritos do Top Gear, quando eles decidiram realizar um tributo às "máquinas" construídas no Reino Unido, onde não podiam faltar os F1, entre eles, o Red Bull, conduzido pelo Félix da Costa, que teve oportunidade de participar em alguns eventos ao vivo do Top Gear.

 

allowfullscreen>

A Gaiola Dourada

26.08.13
A Gaiola Dourada


Sabemos que as salas de cinema, começam a sentir o sinal dos tempos. Mas um certo filme francês, com comédia "a la portugaise" tem-se apresentado com salas cheias e a fazer um esmagador sucesso. É "A Gaiola Dourada", o filme de estreia do jovem luso-francês Ruben Alves.

 

Musicalmente colorido pelo sempre fabuloso Rodrigo Leão, esta comédia, descontraída, bem filmada e com uma belíssima fotografia, é uma espécie de fusão de "Amélie", com Woody Allen e comédia clássica portuguesa, onde os clichés verdadeiramente tugas, são captados de forma brilhante.

 

O elenco português vai muito bem, especialmente Rita Blanco, que se apresenta de forma brilhante o papel de Maria Ribeiro, uma porteira de Paris e apesar de estar integrada no quotidiano parisiense, em casa regressa a Portugal, onde imperam os detalhes. De resto, estejam atentos aos pormenores dos cenários... os quadros, os cromos, as revistas, o que surge na televisão, os toques de telemóvel, os pratos que são cozinhados, os restaurantes, os bares...tudo é uma verdadeira homenagem à portugalidade em Paris.

 

Aliás, o filme é uma homenagem aos pais do realizador Ruben Alves, também ele, como referi no início, um luso-francês. E no elenco, é possível encontrar mais luso-franceses, especiamente aquele que é talvez, o meu personagem favorito, o cunhado Carlos desempenhado por Jean-Pierre Martins.

 

Portanto, assim que tiverem oportunidade...regressem ao cinema e deixem de ver "A Gaiola Dourada" ou no seu título original "La Cage Dorée".

 


Link do Vídeo