Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

iPhil

iPhil

McLaren-Honda e o Regresso ao Futuro

20.01.15
McLaren-Honda e o Regresso ao Futuro

 

A temporada de 2015 da F1 ficará marcada pelo regresso da parceria McLaren-Honda, que fez história nos anos 90.A poucos dias da sua apresentação a McLaren brindou-nos com um mimo.

 

Durante o dia de hoje, a McLaren lançou um teaser no YouTube, que evoca as nossas memórias de infância, quando a emissão de domingo à tarde era dedicada à F1.

 

O vídeo agora conhecido, mostra-nos um miúdo a desenhar o "novo" McLaren, num quarto que podia ser de um de nós, daqueles que assistiram à época de ouro da McLaren e os seus F1s brancos e vermelhos, liderados pelo brasileiro com aquele inesquecível capacete amarelho.

 

Mas o quarto tem, pelo menos quatro referências ao "Back to the Future", através de uma folha pendurada com o logo da triologia, o panfleto "Save the clock tower", o Hover Board e o Sports Almanac que ia destruíndo a linha temporal de Hill Valley e dos seus habitantes.

 

Eu não sei se o desenho do miúdo é um teaser do McLaren-Honda de 2015 (sim, há imensa curiosidade em conhecer qual será a "livery" do novo modelo de 2015), mas só o nome é suficiente para evocar umas quantas memórias. O cenário do quarto ajuda imenso, claro.

 

Claro que não podia deixar de vos mostrar o vídeo. Será que tiveram a mesma reacção que eu?? ;)

 

 

O Dia do Zé

31.08.14
O Dia do Zé

 

Este último fim de semana de Agosto de 2014 ficou marcado pela realização do “Ultra-Trail du Mont Blanc” em Chamonix, uma prova que acompanhei com especial atenção.


O Ultra Trail du Mont Blanc é uma prova com cerca de 166km, com desnível positivo de 9600m, com postos de abastecimento espalhados pelo percurso, onde os atletas têm oportunidade para mudar de equipamento, alimentar e fazer alguma recuperação física. O percurso atinge várias vezes os 2500m de altitude, num percurso que passa por três países (Suiça, França e Itália).


José Guimarães | Carlos Sá


A prova contou com a participação do já conhecido Carlos Sá, que ficou em 8º lugar e do Nuno Mendes da Silva, que ficou em 12º. Mas a comitiva portuguesa era composta ainda pelo José Guimarães.

 

E é a história do Zé que eu pretendo destacar.

 

Quis o destino que o Zé encontrasse na corrida e no exercício uma forma de se encontrar.

 

Após alguns anos a viver em pleno sedentarismo, uma partida do destino lançou o Zé para o mundo do desemprego e para uma situação com demasiado tempo em mãos, sem qualquer tipo de orientação.

 

O Zé não baixou os braços. Decidiu mudar de estilo de vida. Entre outras práticas saudáveis adoptou o exercício físico regular como parte do seu dia-a-dia e, apesar da corrida ser, na altura, um desporto desconhecido para o Zé, ele deu o benefício da dúvida e experimentou. Assim começou uma paixão.

 

Com os treinos descomprometidos, surgem os primeiros objectivos ou melhor, o primeiro grande objectivo:

 

Ser capaz de correr uma maratona ainda em 2011!


Maratona de Munique 2014

 

E assim aconteceu… em Outubro de 2011, o Zé completou a Maratona de Munique. Estava atingido o primeiro grande objectivo.

 

Como o Zé achava que esta experiência de vida, merecia ser partilhada, criou o “De Sedentário a Maratonista” (que depressa cresceu para o Facebook e Twitter). Felizmente, foi um projecto que vi nascer de perto e é com orgulho que vejo o caminho que o projecto percorreu até hoje… materializado no maior objectivo que o Zé estabeleceu há 2 anos (se não estou em erro): ser capaz de correr e completar o Ultra-Trail du Mont Blanc.

 

José Guimarães antes da partida para o UTMB 2014



No dia 31 de Agosto de 2014, com o dorsal nº 2528, o Zé completou o seu objectivo em 41h:43m:13s na posição nº 858, conseguindo a proeza de entrar no Top 900, mas o mais importante foi mesmo o facto do Zé ter conseguido cumprir o seu sonho, o seu objectivo, terminando a prova.

 

 

UTMB 2014

 


Eu sabia que ele perseguia este sonho e desde 6ª feira que me agarrei ao Live Trail, para acompanhar o dorsal nº2528 do Zé.

 

Assim que me apercebi que a prova se realizava este fim de semana, comecei a estar um pouco mais atento à realização do UTMB. Por isso, com algum entusiasmo, comecei a seguir pelo Live Trail, a prova do Zé, logo na partida e ao longo da prova, através do Live Trail, Facebook e do Twitter.

 

São imensas as histórias que nos inspiram, mas poder ter uma histórias destas, de forma tão próxima (apesar das nossas vidas se terem afastado um pouco), não posso deixar de ficar emocionado e inspirado pela história do Zé e de que forma vou poder dizer a outras pessoas:

 

“Estão a ver? Este é o Zé. Esta é a sua história.”

 


José Guimarães após ter terminado o UTMB 2014 | Foto: Luis Marôco

 


A história do Zé é muito mais do que isto…há um percurso, um caminho, feito de altos e baixos, com mais ou menos dificuldades. E a vida é como o Mont Blanc…com força, inspiração, sacríficio, empenho, cumprimos o nosso objectivo.

 

 

 

Post publicado em simultâneo no Medium 

It's time!

14.03.14
It's time!

 

Estamos a poucas horas do regresso da F1, com o primeiro treino livre do GP da Austrália (à 1:30 da manhã, hora portuguesa).

 

Acho que nunca fiquei tão empolgado com uma temporada de F1 como a temporada que agora começa. É verdade que os eternos pilotos que nos ocupavam as tardes de Verão de domingo já não andam por lá. É verdade que os motores V12 e V10, fazem parte de um passado longíquo. É verdade que os novos V6 Turbo, semi-eléctricos não são tão "animalescos" como os seus predecessores, especialmente no ruído que fazem ou não fazem. Mas, provaram nos testes de inverno que podem fazer tempos ao nível dos V8 do ano passado e até poderão bater as velocidades máximas dos V8.

 

Contudo, os novos F1 são tecnologica e mecanicamente tão complexos, que a são fiabilidade não está garantida para a primeira metade ou terço do campeonato, especialmente as equipas com motores (power units, como agora são chamados) Renault. A principal prejudicada nos testes de inverno foi a campeã do mundo, a Red Bull Racing. Para ajudar, a manutenção dos carros é ultra complexa e demorada. Uma avaria nos treinos livres pode afectar a qualificação ou até mesmo a corrida.

 

Por isso, para este primeiro grande prémio impera a incerteza, a dúvida. Quantos carros vão terminar? E os que terminam, quais serão as diferenças?

 

Algumas questões começam a ser respondidas dentro de poucas horas.

 

Bem-vindos à F1 2014 e à era V6 Turbo.

 


Link do Vídeo

The Armstrong Lie

16.02.14
The Armstrong Lie

 

Há cerca de um ano, em entrevista à Oprah, Lance Armstrong confessava o que já muitos assumiam como dado adquirido: Lance Armstrong tinha conseguido conquistar os 7 Tours de França dopado.

 

O documentário "The Armstrong Lie" começou a ser desenvolvido para documentar o regresso de Armstrong em 2009 ao Tour de França e logo na altura se colocava a questão: "Porquê?"

 

Mas os acontecimentos seguiram outro caminho. Lance Armstrong ficou em 3º no Tour de 2009 e foi a partir desse Tour que os holofotes se viraram em definitivo para o norte-americano e o próprio assume-me. Se não tivesse regressado, talvez a história fosse diferente...muito diferente.

 

Assim, o documentário, que tinha objectivo, retratar o regresso do campeão, passou a ser um documentário para explicar o início do fim do campeão e de que forma, foi apagado dos registos.

 

O documentário da autoria de Alex Gibney (que se viu, no meio de uma autêntica guerra, pelo facto de ter acesso exclusivo a Lance Armstrong em 2009), tenta traçar o perfil de Lance Armstrong e daqueles que colaboram com uma das maiores mentiras e decepções da história do desporto.

 


Link do Vídeo

F1 2014

18.01.14
F1 2014

 

Aproximam-se os testes em Jerez e as respectivas apresentações das máquinas para 2014, uma temporada que ficará marcada por novas regras, novos motores V6 Turbo e dúvidas...muitas dúvidas sobre a fiabilidade dos novos F1.

 

Acho que nunca estive tão entusiasmado com o início de uma temporada de F1, como agora. Talvez pela curiosidade em conhecer nas novas soluções tecnológicas e de design das novas máquinas. Infelizmente, em entrevista à A BolaTV, o António Félix da Costa não deu boas indicações sobre o novo Red Bull, dizendo que os testes em simulador revelaram que o carro é cerca de 5segs mais lento e para além da já difícil gestão dos pneus Pirelli, em 2014, os pilotos vão ser obrigados a fazer gestão dos consumos, uma vez que os depósitos, por imposição das novas regras, serão mais pequenos e por isso, há o risco de haver um elevado número de desistências por falta de combustível.

 


Link do Vídeo

 

Entretanto, daqui a duas semanas, começam as apresentações das primeiras equipas que testarão as novas máquinas em Jerez. Contudo, a Lotus e a Red Bull já começaram com pequenos teasers nas redes sociais. Uma coisa é certa...já começaram a gerar buzz e a curiosidade aumenta (diz que a Ferrari anda a testar os novos motores, num carro disfarçado).

 

F1 2014 - Lotus | Red Bull

 

Enquanto não temos a confirmação de todos estes rumores...fiquem com esta promo/montagem fantástica, realizada por um fã da disciplina rainha do desporto motorizado, para matar saudades até ao início da temporada de 2014.

 


Link do Vídeo

Ronaldo

14.01.14
Ronaldo

 

5 anos depois, Cristiano Ronaldo consegue a sua 2ª Bola de Ouro.

 

Praticamente contra tudo e contra todos, ano após ano a bater os seus próprios recordes e até contra as lideranças do futebol, que não tem pudor em demonstrar a sua preferência, Cristiano Ronaldo conquistou a muito ambicionada 2ª Bola de Ouro, confirmando-o como o Melhor Jogador do Mundo de 2013.

 

Neste post, gostaria ainda de agradecer ao "meu clube" pelo comunicado que fez...tão simples, mas que transmite, parece-me o sentimento nacional em relação a esta vitória individual do Ronaldo, mesmo em Portugal, não tem tido a vida fácil, na relação com os adeptos:

 

Parabéns Ronaldo!

As palavras serão seguramente insuficientes para descrever a carreira e os feitos de um desportista ímpar que orgulha Portugal. A Bola de Ouro hoje conquistada, pela segunda vez, por Cristiano Ronaldo representa a consagração do talento, do empenho e da dedicação do futebolista mas representa muito mais, representa o orgulho de um país necessitado de celebrar feitos como este.

 

O Sport Lisboa e Benfica felicita Cristiano Ronaldo e todos aqueles que o ajudaram a chegar até aqui! É um dia feliz para o Desporto português e mais um incentivo para uma boa prestação de Portugal no Mundial 2014.

 

Fonte: SL Benfica

Pay Per View

11.01.14
Pay Per View

 

Desconheço se a iniciativa só agora começa, mas agora que teremos um SL Benfica - FC Porto, apercebi-me que o jogo estará disponível online em modo Pay Per View, algo que eu pedia há imenso tempo.

 

Não, não falarei do jogo. É só mais um jogo (com um enquadramento emotivo, é certo) da Liga Portuguesa e as análises histéricas deixo para quem as quiser dar.

 

Mas fiquei satisfeito por ver que o Pay Per View pode ser uma alternativa viável aos modelos de subscrição comuns. É verdade que o preço por jogo (pelo menos, para este jogo) pode ser elevado. São 7,90 Euros para adeptos e 4,90 Euros para sócios. Pessoalmente e sabendo que o preço mensal do canal são 9,99 Euros, parece-me que o preço justo seria 4,90 Euros para todos.

 

Para os interessados, o jogo estará disponível para subscrição e visualização em aovivo.slbenfica.pt.

 

ACTUALIZAÇÃO: No dia em que publiquei o post, escapou-me o detalhe que o serviço não está disponível para Portugal, Angola, Moçambique, Estados Unidos da América, Canadá e Brasil, curiosamente onde a BenficaTV é transmitida através de operadores de televisão. Pessoalmente, acho que é uma péssima opção. Teriam muitos clientes que não estão dispostos a pagar por uma subscrição mensal, mas preferem pagar jogo a jogo, conforme o interesse do mesmo.

Bicicleta

18.08.13
Bicicleta

 

Naquele que parece um já distante ano de 2004, depois de ter fracturado um punho, adquiri uma bicicleta, daquelas low cost. Fiz muitos quilómetros, mas não tantos como gostaria de ter feito.

 

Eram tempos diferentes...poucas pessoas andavam, as ciclovias eram raras e evitava o mais possível as estradas. E também era raro ver alguém a correr.

 

Quase 10 anos depois, as coisas estão um pouco diferentes. Há um culto em torno da bicicleta, há acessórios que eu só conseguia imaginar ou eram extremamente caros, as bicicletas low end são muito, mas muito melhores que as low end de 2004 e hoje em dia, há um conjunto bem interessante de ciclovias em Lisboa, que interessa explorar.

 

Curiosamente, 9 anos depois, estou a ver a oferta actual de bicicletas, num momento em que tento recuperar de uma lesão num ombro (algo como, uma ligeira tendinite, uma tenosinovite e um ligeiro estiramento...o médico ditará o resto). Os ginásios estão demasiado caros, duas horas de ténis ao sábado é claramente insuficiente (e não são todas as semanas).


Se avançar, eventualmente, ficarei pelo limite dos 200 euros. Os percursos e a utilização que farei, não justificam um gasto superior. De resto, até uma simples bicicleta do BikeTour seria suficiente. Mas é sempre uma lotaria, a selecção de uma bicicleta sem qualquer tipo de problema. O mais certo é ficar-me pelo modelo ROCKRIDER 5.1 C1 2013, vendido na Decathlon, por 199 euros.

 

ROCKRIDER 5.1 C1 2013

 

Outra coisa que me impressionou foi a qualidade e quantidade de acessórios disponíveis, nomeadamente os conta-quilómetros sem fio, com um preço relativamente acessível. Recordo-me de ter visto um modelo da BTWIN disponível na Decathlon por 13 euros e sem fio, ou seja, a instalação em qualquer bicicleta é relativamente simples.

 

Mas o mundo mudou tanto, que agora temos smartphones e aplicações para tudo e a bicicleta não é excepção. Por isso, se avançar, darei uma especialmente atenção aos suportes para iPhone. Já vi que existem alguns modelos, mas com um preço relativamente elevado, como é o caso do suporte da Quad Lock, que custa cerca de 70 dólares.

 

Sendo um utilizador da GoPro, também não me posso esquecer as oportunidades que posso ter, o que implicará adquirir novos suportes...mas isso ficará para depois.

 

Neste processo, acabei por descobrir o site cicloviaslx.com, um mapa editável das ciclovias da zona de Lisboa e arredores, bem como de outras estruturas relacionadas com o uso da bicicleta na cidade. A informação disponível no mapa é o conjunto das contrubuições de vários utilizadores.

 

Por isso, a prioridade é a total recuperação do ombro. Depois de recuperado, pensarei nesta questão da bicicleta, e quem sabe, arriscar novos desafios.

 

 

Nota: Gostava de deixar uma última nota. Eu referi a dada altura no post, que em 2004 raramente me cruzava com pessoas a correr. Hoje, como sabemos, toda a gente corre. Há corridas todas as semanas, há provas para todos os gostos e feitios. Há maratonas, há corridas mais curtas, há trails, há challenges. Há milhares e milhares de novos corredores todas as semanas.

 

Então, como é que se explica a prestação miserável de Portugal nos Mundiais de Atletismo? Como é possível ter à partida, na Maratona, apenas um participante nacional...UM (Hermano Ferreira que acabou por desistir)! Não me entendam mal, não peço vitórias e não espero que sejam todos profissionais, mas olhando à dimensão do país, a tradição na Maratona e o número de participantes, que aumentou consideravelmente nos últimos anos, eu esperava, pelo menos, que o número de participantes da Maratona, num campeonato mundial ou europeu, fosse muito superior.

Le Tour 100

22.07.13
Le Tour 100

 

Ontem, terminou mais uma edição do Tour de França. Só a 100ª edição da prova rainha do ciclismo e a organização decidiu que desta vez, a última etapa seria ao final da tarde e tirando partido dos efeitos visuais projectados no Arco do Triunfo.

 

É verdade que não acompanho toda a época do ciclismo, mas dou mais atenção à Volta a Portugal e ao Tour de França. No caso do Tour, ainda dou mais atenção. Já acompanho a prova há muitos anos, desde os anos 90, quando reinava o espanhol Miguel Indurain.

 

Nessa altura, ainda estudava e o período de férias permitia acompanhar grande parte da prova. Nos dias de hoje, tenho que me ficar pelos fins de semana e pelas gravações automáticas do MEO e por isso, não acompanho da mesma forma. Mas tento, na medida do possível, acompanhar as etapas rainha, como o Mont Ventoux ou o Alpe d'Huez e obviamente a chegada a Paris, aos Champs-Élysées.

 

É verdade, que o doping (é impossível não abordar este tema), afectou e muito a credibilidade da prova. Sinceramente, quero acreditar que ainda é possível acreditar no ciclismo e especialmente o Tour, nem que seja por respeito a uma prova que chegou à edição nº 100 e com histórias absolutamente inacreditáveis.

 

Algumas dessas histórias podem ser descobertas através dos artigos do Público, da autoria da minha amiga Ana Marques Gonçalves. Passem por lá e não deixem de conhecer um pouco mais da fantástica história de 110 anos, do Tour de França.

 

Paris - Champs-Élysées